botao ingles
botao brasil
webmail
Mapa do Site
Símbolo 40 anos da CBPM

Portaria autoriza a Vanádio de Maracás a lavrar minério

20/01/2014 - 14h45


  Vista do sistema de britagem de minério a ser processado.

Foi publicada na última quinta-feira (16/01) no Diário Oficial da União a Portaria de Lavra que autoriza a Vanádio de Maracás a lavrar o minério. A outorga é referente uma área de 1.000 hectares da Fazenda Gulçari, no município de Maracás, no sudoeste baiano. Descoberta pela CBPM entre 1979 e 1981, a jazida apresenta um dos maiores teores do minério (magnetitito-vanadífero) conhecidos no mundo (em média 1,34% de V2O5).

As atividades produtivas da Vanádio de Maracás vai resultar à Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) royalties de 3% sobre a receita bruta. “Estamos felizes em ter contribuído para isso. Vamos agora para a inauguração e um novo patamar na mineração baiana com o início da produção do vanádio”, afirmou o Diretor Técnico da CBPM, Rafael Avena Neto.

O Diretor Executivo da Vanádio de Maracás, Kurt Menchen, disse que está muito feliz com a autorização e se prepara para a inauguração festiva em março. “O próximo passo é a emissão da Licença de Operação, cujo processo está em andamento no Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), que deve ser concedida em breve, uma vez que a equipe de técnicos indicada demonstra total engajamento”, declarou Menchen.

O grupo canadense está investindo US$ 250 milhões no empreendimento para lavra e produção de 11,4 mil t/ano de pentóxido de vanádio (V2O5). Em fase final de implantação (mina e beneficiamento), as instalações de britagem, primária e secundária, já deram partida experimental. O empreendimento torna a Bahia o único estado produtor de vanádio do País e um dos principais do mundo.

Confira abaixo o teor da portaria:

 

Gerência de Publicações (CBPM)

Veja outros destaques